Pular para o conteúdo principal

JOVENS DE OURILANDIA APRENDEM A ARTE DA ILUSTRAÇÃO BOTÂNICA

27/8/2009
Jovens de Ourilândia aprendem a arte da ilustração botânica
Assessoria de Imprensa - VALE



Estudantes e professores do 8º e 9º anos de escolas públicas de Ourilândia do Norte, no sudeste do Pará, estão aprendendo a arte de registrar no papel todos os detalhes de plantas e frutos da região. Eles participam, até sábado, das oficinas do Projeto Jovens Ilustradores, uma iniciativa da Vale que envolve estudantes e professores da rede pública em 17 cidades brasileiras onde a empresa atua. No Pará, as oficinas também estão acontecendo em Paragominas e já passaram pelos municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás.

Sob orientação de ilustradores profissionais, os participantes estão desenvolvendo a habilidade de fazer desenhos técnicos baseados em plantas da região. A partir dos trabalhos realizados, serão escolhidos seis jovens e um professor, que farão as ilustrações das espécies selecionadas para a segunda edição do prêmio Brasileiro Imortal - no qual uma personalidade escolhida por eleição na internet é eternizada ao batizar o nome de uma planta descoberta na Reserva Natural Vale, em Linhares (ES), Sítio do Patrimônio Natural da Unesco. Os trabalhos serão estampados em selo comemorativo dos Correios.

Pedro Scaldini, Relações Institucionais da Vale em Ourilândia do Norte, falou para os alunos sobre como a participação na oficina pode contribuir para a formação de vida deles. "Se vocês puderem aproveitar esse curso para a carreira profissional de vocês, ficaremos realizados, mas se acabar se tornando apenas um hobby já terá valido a pena", diz. Raimunda Craveiro, secretária municipal de Educação de Ourilândia do Norte, pediu aos estudantes empenho durante a oficina. "Espero que encarem este curso como algo importante para o futuro. Oportunidades como esta não aparecem todos os dias. Elas vêm quando temos parceiros que nos apóiam, como a Vale", disse.
As coordenadoras do projeto e ilustradoras botânicas Ana Iath e Dulce Nacimento estão impressionadas com a qualidade dos trabalhos apresentados até agora. "Estamos percebendo muitos novos talentos, inclusive aqui no Pará. Vai ser difícil selecionar as melhores ilustrações", elogia Dulce reforçando que, apesar de ser direcionada para a ilustração botânica, a oficina ensina técnicas que podem ser usadas em outros tipos de desenhos.

Maria da Penha Soares é uma das professoras que participam da oficina. O trabalho dela é coordenar as professoras de arte das escolas do município. Para ela, esta nova experiência é motivo de empolgação. "Me sinto privilegiada em aprender essa arte e poder levá-la a outras escolas de Ourilândia".

Ourilândia do Norte, 27 de agosto de 2009

Foto 1: Iustradora Dulce Nascimento inicia oficina do Projeto Jovens Ilustradores em Ourilândia do Norte

Foto 2: Maria da Penha pretende ensinar para outras professors o que aprender na oficina www.vale.com/saladeimprensa

Comentários

Anônimo disse…
Olá Monique,
Gostei muito do seu blog,das suas idéias e do seu jeito de ver e de tentar mostrar comoas coisas acontece nesse pedaço do mundo que é Ourilandia do Norte. Gostaria que me enviasse endereços eletrônicos de empresas de mineração, pois, sou téc. em mineração e estou desempregado.
Um abraço.
jurandin@gmail.com
MONIQUE disse…
Oi Jurandin, no momento a empresa que está contratando na região é a VALE, as outras estão em fase de término de obra... você pode acompanhar através das fotos aqui mesmo no nosso BLOG.
Os contatos da VALE são através do site: www.vale.com.br
Ela está fazendo vários testes seletivos para trabalhar na obra... é um processo demorado... são provas, cursos, treinamentos ... enfim... não tá fácil não...
Mas não desanime, pelo contrário, cadastre-se no site da VALE e de todas as grandes empresas que você encontrar na NeT, o curso técnico de mineração é muito bom, e não vão te faltar oportunidades. Procure continuar se especializando enquanto aguarda ser chamado, outra dica muito boa é cadastrar-se no site: www.vagas.com para saber das oportunidades disponíveis no mercado. Obrigada pela visita ao BLOG da MONIQUE.
Anônimo disse…
Olá, Monique
Tb sou de Conselheiro Lafaiete, recebi esta semana uma proposta de participar de processo seletivo para a Vale do Rio Doce aí em Ourilândia do norte.Vc poderia descrever a cidade, ela possui cursos de segundo grau? pois tenho um filho cursando 9 nivel técnico) e uma das minhas preocupações seria a conctinuidade dos estudos dele.
Outra coisa a cidade possui boa infraestrutura?
Se vc puder responder por e-mail (wrmvfaria@hotmail.com) ficaria muito grato.
Um abraço de seu conterrâneo .

Wilson

Mensagem

Mensagem

Postagens mais visitadas deste blog

MINERAÇÃO ONÇA PUMA -OBRA 273 - OURILANDIA DO NORTE - PARÁ

MARÇO/2010 TRANSPORTADORES DE CORREIA -                VENTILADORES EM BAIXO DA GALERIA DREYER PRECIPITADORES SILOS DE PÓ, SILOS DE MINERIO SECO                                                                                                   CHAMINÉ GALPAO ESTOCAGEM DE EMERGENCIA DE MINERIO KILN LAVADOR DE GASES MÁQUINAS DE PÁTIO EMPILHADEIRA E RECUPERADORA MONTAGEM DO 4. PRECIPITADOR EM MONTAGEM PRECIPITADORES PRECIPITADORES SILOS DE PÓ, SILOS DE MINERIO SECO SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO DE AGUA - ASPIRAL

CIRURGIA PARA VOLTAR A OUVIR - IMPLANTE COCLEAR

O MILAGRE DA AUDIÇÃO IMPLANTE COCLEAR OU "OUVIDO BIONICO" Crianças e adultos vítimas de surdez profunda e sem poder aquisitivo para bancar uma cirurgia corretiva podem ter esperanças de voltar a escutar. Basta que o implante coclear seja indicado para o seu tipo de problema. Isso por que o SUS (Sistema Único de Saúde) já oferece esse tipo de operação em hospitais de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte. Desde 1990, 700 pessoas já foram beneficiadas. Em breve, o Rio de Janeiro também entrará na lista com o credenciamento do Hospital Gafrée e Guinle pelo Ministério da Saúde. A cirurgia é indicada para pessoas que não podem usar aparelhos auditivos convencionais.“É um procedimento de alta complexidade e o Sistema Único de Saúde arca com os todos os custos”, explica o Dr. Fernando Portinho, otorrinolaringologista, professor da Escola de Medicina da UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) e coordenador do projeto.O tratamento com

FAMILIA GUERARD, GHERARDI, GERARDI, GIRARDI

MINHA ÁRVORE GENEALÓGICA MEU NOME É MONIQUE, Meu tataravô ( LOURENÇO GHERARDI ) , minha tataravó ( ADELIA FERRAGATTI ) ele filho de ( LOURENÇO GHERARDI E DOROTEIA PERONO ), ela filha de ( GIACOMO FERRAGATTI E IRENE OZELIO) . meu bisavô materno ( LOURENçO FRANCISCO GHERARDI) e minha bisavó materna (VIRGINIA TAVARES ALBERGARIA GHERARDI ) , minha avó materna (ELZI GUERARDI NASCIMENTO) e meu avô materno (LUIZ GONZAGA DO NASCIMENTO), meus pais (MARIA DA GLORIA DO NASCIMENTO SOUZA e ADÃO HELIO DE SOUZA). Família Gerardi Em 06 de março de 1895 chegou ao porto de Santos, desembarcando do navio “ARNO” uma família vinda da região de Treviso, norte da Itália que se apresentou como  FAMÍLIA GIRARDI , mas por falha de grafia do oficial de registros da imigração o sobrenome passou a ser  GERARDI. Assim podemos considerar como origem da família o sobrenomeGIRARDI e a geração que que ficou no Estado de São Paulo, GERARDI. OLHA COMO É GRANDE A FAMILIA GUERARDI...  ESSES PARENTE