Pular para o conteúdo principal

MIP ENGENHARIA OBRA 277, USINA DA VSB

Fonte:  Informativo MIP, ano 03, n.10 Julho, Agosto e Setembro 2010

A Usina da VSB, situada no município de Jeceaba, irá produzir 600 mil toneladas de tubos de aço, sem costura por ano para o setor petrolífero mundial. O escopo da MIP, na construção da VSB, compreende a montagem eletromecânica da Aciaria Elétrica e Lingotamento Contínuo. A obra teve seu início em 25/05/2010 e as principais atividades já desenvolvidas são:

  • Montagem da torre de giro da panela;
  • Solda na carcaça do forno;
  • Montagem dos extratores;
  • Pré-Montagem da Chaminé;
  • Pré-Montagem e montagem do filtro de manga;
  • Montagem dos headers principais, Fila B e C.


VSB EM JECEABA

Fonte:http://www.diariodocomercio.com.brwww.vstubos.com


Foto: Jornal Hoje em dia online
A unidade de aciaria da VSB será a primeira do Brasil a utilizar o Sistema Consteel, um conjunto de equipamentos que aumenta a produtividade e reduz o consumo de energia elétrica. O aparato realiza o carregamento contínuo do material no forno, reduzindo o tempo da produção do aço.

A aciaria terá capacidade de produção de 1 milhão de toneladas de aço bruto ao ano, das quais 700 mil toneladas serão utilizadas para a fabricação de 600 mil toneladas de tubos de aço sem costura/ano, que serão divididas igualmente entre a Sumitomo e a Vallourec. As 100 mil toneladas restantes serão recicladas dentro do ciclo produtivo, retornando ao forno elétrico e dando origem a 300 mil toneladas de aço bruto em barras lingotadas para o grupo Vallourec.

A construção da usina está estruturada em quatro grandes áreas: área comum, área energética e utilidades, aciaria e altos-fornos e laminação e rosqueamento. O
start up das operações da planta está previsto para este semestre. As atividades devem entrar em plena operação até o final de 2011.

A construção civil da laminação já atingiu 80 mil metros cúbicos de concreto, o que equivale a 64% dos 125 mil metros cúbicos previstos, e já permite a utilização da estrutura metálica dos prédios e equipamentos. Conforme a assessoria de comunicação do grupo, 22 guindastes de grande porte, alguns com capacidade de içamento superior a 400 toneladas, foram usados para a montagem de 11,5 mil toneladas da estrutura.

Na laminação, a produção será de 600 mil toneladas de tubos de aço sem costura ao ano. O laminador de tubos PQF, da sigla em inglês 
premium quality finishing, assim como o sistema de estocagem de tubos automatizada através de cassetes, é considerado o diferencial na usina. Os tubos serão desenvolvidos com a medida entre 6 polegadas e 16 polegadas de diâmetro externo.
Mercado externo - De acordo com a companhia, os tubos terão alto valor agregado e mais de 90% da produção será destinada somente para exportação, atendendo à demanda do setor de óleo e gás. Apesar de a empresa não confirmar, fontes de mercado acreditam que a VSB pode mudar a estratégia, voltando maior parte da produção para o mercado doméstico em função da demanda prevista para o pré-sal.

Atualmente, 70 mil metros quadrados da edificação foram cobertos, o que permite a continuação dos trabalhos de montagem eletromecânica dos equipamentos nacionais e importados. Com o avanço da estrutura metálica, seis pontes rolantes foram montadas e cinco já estão em operação. As maiores vigas - cada ponte é composta por duas - possuem 47 metros de cumprimento, três metros de altura e pesam, juntas, aproximadamente 200 toneladas.

Na área de energia e utilidades, a subestação principal está concluída e em fase de testes e energização, bem como a linha de transmissão que conduzirá a energia a ser consumida pelo empreendimento. A linha de gás natural está finalizada, testada e pronta para operar. A fábrica que fornecerá o oxigênio também foi concluída, mas ainda passará por testes.

Ainda segundo informações da VSB, a empresa conta com cerca de 7 mil empregados prestadores de serviços. Do total, cerca de 50% são moradores da região onde a planta está sendo instalada. Ao todo, o complexo irá gerar aproximadamente 1,5 mil empregos diretos e 1,5 mil indiretos quando estiver em funcionamento.

RESPONSABILIDADE AMBIENTAL

A atuação da VSB em Jeceaba (MG) e região está pautada na responsabilidade socioambiental. Para isso, a Empresa adotou os conceitos mais modernos de sustentabilidade para nortear o seu relacionamento com os empregados, o meio ambiente e seus vizinhos.


A VSB vai plantar um cinturão verde de 100 metros de largura ao redor de todo o perímetro do Distrito Industrial de Jeceaba. O projeto, construído com recursos financeiros da joint venture, engloba não só a área da usina, mas também a de futuros empreendimentos. O plantio vai possibilitar a revegetação de uma vasta área local já degradada pela exploração rural ali existente.

Programas sociais voltados para promover a melhoria da qualidade de vida das pessoas e programas educacionais que estimulam a geração de renda serão contemplados pela política de responsabilidade social da VSB. Ela contemplará empregados da usina e familiares, prestadores de serviços, parceiros e comunidades vizinhas. O critério de seleção das ações levará em conta a verba disponível e o perfil de cada público.

Comentários

Mensagem

Mensagem

Postagens mais visitadas deste blog

MINERAÇÃO ONÇA PUMA -OBRA 273 - OURILANDIA DO NORTE - PARÁ

MARÇO/2010 TRANSPORTADORES DE CORREIA -                VENTILADORES EM BAIXO DA GALERIA DREYER PRECIPITADORES SILOS DE PÓ, SILOS DE MINERIO SECO                                                                                                   CHAMINÉ GALPAO ESTOCAGEM DE EMERGENCIA DE MINERIO KILN LAVADOR DE GASES MÁQUINAS DE PÁTIO EMPILHADEIRA E RECUPERADORA MONTAGEM DO 4. PRECIPITADOR EM MONTAGEM PRECIPITADORES PRECIPITADORES SILOS DE PÓ, SILOS DE MINERIO SECO SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO DE AGUA - ASPIRAL

CIRURGIA PARA VOLTAR A OUVIR - IMPLANTE COCLEAR

O MILAGRE DA AUDIÇÃO IMPLANTE COCLEAR OU "OUVIDO BIONICO" Crianças e adultos vítimas de surdez profunda e sem poder aquisitivo para bancar uma cirurgia corretiva podem ter esperanças de voltar a escutar. Basta que o implante coclear seja indicado para o seu tipo de problema. Isso por que o SUS (Sistema Único de Saúde) já oferece esse tipo de operação em hospitais de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte. Desde 1990, 700 pessoas já foram beneficiadas. Em breve, o Rio de Janeiro também entrará na lista com o credenciamento do Hospital Gafrée e Guinle pelo Ministério da Saúde. A cirurgia é indicada para pessoas que não podem usar aparelhos auditivos convencionais.“É um procedimento de alta complexidade e o Sistema Único de Saúde arca com os todos os custos”, explica o Dr. Fernando Portinho, otorrinolaringologista, professor da Escola de Medicina da UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) e coordenador do projeto.O tratamento com

FAMILIA GUERARD, GHERARDI, GERARDI, GIRARDI

MINHA ÁRVORE GENEALÓGICA MEU NOME É MONIQUE, Meu tataravô ( LOURENÇO GHERARDI ) , minha tataravó ( ADELIA FERRAGATTI ) ele filho de ( LOURENÇO GHERARDI E DOROTEIA PERONO ), ela filha de ( GIACOMO FERRAGATTI E IRENE OZELIO) . meu bisavô materno ( LOURENçO FRANCISCO GHERARDI) e minha bisavó materna (VIRGINIA TAVARES ALBERGARIA GHERARDI ) , minha avó materna (ELZI GUERARDI NASCIMENTO) e meu avô materno (LUIZ GONZAGA DO NASCIMENTO), meus pais (MARIA DA GLORIA DO NASCIMENTO SOUZA e ADÃO HELIO DE SOUZA). Família Gerardi Em 06 de março de 1895 chegou ao porto de Santos, desembarcando do navio “ARNO” uma família vinda da região de Treviso, norte da Itália que se apresentou como  FAMÍLIA GIRARDI , mas por falha de grafia do oficial de registros da imigração o sobrenome passou a ser  GERARDI. Assim podemos considerar como origem da família o sobrenomeGIRARDI e a geração que que ficou no Estado de São Paulo, GERARDI. OLHA COMO É GRANDE A FAMILIA GUERARDI...  ESSES PARENTE