Pular para o conteúdo principal

Mudanças Ortográficas



PRINCIPAIS MUDANÇAS ORTOGRÁFICAS DA LÍNGUA PORTUGUESA:

ALFABETO - Passa a ter 26 letras, ao incorporar "k", "w" e "y". A inserção das novas letras assim deve ser feita: ...j, k, l...v, w, x, y, z. Para lembrar-se da posição em que elas estão no alfabeto, pense da seguinte forma: JK (famoso presidente norte-americano); “w” é um duplo “v”, primeiro vem um “v”, depois “w”; já o “y” é a penúltima letra e é bastante usado em enumerações genéricas (“não se pode incriminar x, y ou z sem haver um motivo”).


TREMA - Deixa de ser usado, a não ser em nomes próprios estrangeiros e seus derivados. Diante de quente e frequente, agora formalmente iguais, deve prevalecer a nossa memória auditiva, pois o “u” de frequente continua a ser pronunciado, embora ausente o trema.

ACENTO DIFERENCIAL - Da lista antiga, apenas ficaram dois usos; além disso, surgem dois novos, mas em situação facultativa, o que induz a um uso para situações de ambigüidade.1. É de uso obrigatório no verbo pôr para que ele se oponha à preposição por e em pôde (forma do pretérito) para se distinguir de pode (forma do presente).

2. O uso é facultativo em dêmos (forma do presente do subjuntivo) para que se distinga de demos (forma do pretérito do perfeito do indicativo) e na palavra fôrma / forma para que se possa distinguir som fechado do aberto (a forma do bolo e a fôrma do bolo).
ACENTO CIRCUNFLEXO

1. Não se usará mais nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos crer, dar, ler, ver e seus derivados. A grafia correta será creem, deem, leem e veem; descreem, releem, anteveem, preveem, reveem.

2. Também foi abolida a regra que exigia acento em palavras terminadas em oo; passamos agora a usar: abençoo, abotoo, enjoo, povoo, voo, etc.

ACENTO AGUDO
1. Não se acentuam mais palavras paroxítonas que trazem os ditongos abertos "ei" e "oi": alcateia, androide, eu apoio, ele apoia, que eu apoie, assembleia, boia, boleia, claraboia, colmeia, Coreia, debiloide, epopeia, estoico, estreia, eu estreio, geleia, heroico, ideia, jiboia, joia, odisseia, paranoia, paranoico, plateia, tramoia.
Observação – o acento prossegue, porém, quando os ditongos "éi", “éu” e "ói" ocorrem nas palavras oxítonas: anéis, carretéis, fiéis, papéis, pastéis, céu, chapéu, véu, corrói, constrói, mói, herói.

2. Também não se acentuam palavras paroxítonas que trazem "i" e "u" tônicos precedidos de ditongo: baiuca, bocaiuva, boiuno, cauila, feiura, etc. Como são poucas e raras palavras, a alteração é mínima. Conclua que, exceto a situação acima, "i" e "u" tônicos precedidos de vogal recebem acento normalmente: atraí-lo, baú, construí-lo, Esaú, excluí-lo, Luís, país, alaúde, amiúde, Araújo, Ataíde, atraíam, atraísse, baía, balaústre, cafeína, ciúme, egoísmo, faísca, graúdo, juízes, miúdo, paraíso, raízes, recaída, retraí-lo, ruína, saída, sanduíche, etc.

3. Deixam de ser acentuadas as formas “que”, “gue” e “gui” em verbos como averigue, apazigue, argui, arguem, oblique.
HÍFEN e PREFIXO - Para os prefixos (como: ante, anti, circum, contra, entre, extra, hiper, infra, intra, sobre, sub, super, supra, ultra) e em elementos de composição de origem grega e latina (como: aero, agro, arqui, auto, bio, eletro, foto, geo, hidro, hipo, homo, inter, macro, maxi, micro, mini, multi, neo, pan, pluri, proto, pseudo, psico, retro, semi, tele), seguem-se os seguintes usos:

1. Usa-se o hífen se a palavra seguinte se inicia com a letra h: anti-higiênico, circum-hospitalar, extra-humano, geo-história, anti-higiênico, anti-horário, micro-habitação, mini-hotel, pan-helenismo, proto-história, semi-hospitalar, sub-humano, super-herói, super-homem.2. Havendo igualdade de letra entre o prefixo e a palavra seguinte, usa-se o hífen: contra-almirante, contra-ataque, anti-inflamatório, arqui-inimigo, auto-observação, micro-ondas, micro-ônibus, semi-internato, hiper-requintado, inter-racial, inter-regional, inter-resistente, sub-base, sub-biblioteca, sub-bonificação, super-revista, super-recurso, super-rotação.3. Sendo vogais diferentes, a união deve ser feita sem a presença de hífen: aeroespacial, agroexportação, anteontem, antiaéreo, antiético, autoaprendizagem, autoelogio, autoestrada, extraescolar, extraoficial, infraestrutura, intrauterino, microambiente, microempresa, plurianual, poliesportivo.


4. Quando o segundo elemento começa com s ou r, devem estas consoantes ser duplicadas, como em antirreligioso, biorritmo, contrarregra, contrassenso, antissemita, antissocial, autossuficiência, extrassensorial, fotossíntese, hipossuficiência, microssistema, minissaia, minissérie, motosserra, neorrealismo, ultrassom.


5. Quando o prefixo se une a uma palavra que não se inicia com r, s ou h, não há o uso do hífen, como em agrotóxico, antidrogas, arquidiocese, autodefesa, autotutela, biodiversidade, contragolpe, contramão, contrapartida, extralegal, extramatrimonial, hidromassagem, hipertensão, homofobia, minimundo, neonaturalismo, pseudomédico, retroprojetor, televenda, ultrademocrático.


Apesar da maravilhosa simplificação, há alguns problemas que devem ser reconhecidos:– quanto aos prefixos des, in e re, há palavras que já se consagraram com a perda do h e a junção sem hífen: desabitado, desarmonioso, desumano, desumidificar, inábil, inumano, reabilitação, reabitar, reaver, reumanizar, etc.


– por força da tradição, ao prefixo co mantém-se a grafia já consagrada em algumas palavras, apesar da igualdade entre as letras: coobrigar, coobrigação, coocupar, coocupante, cooficiar, coordenar coordenação, cooperar, cooperação.
– nos prefixos hiper, inter e super, ao se unirem a palavras iniciadas com s, só se deve usar um s: hipersensibilidade, intersindical, supersafra, supersônico.
– nos prefixos circum e pan, haverá hífen caso a palavra seguinte se inicie com m, n, h ou vogal: circum-navegação, circum-hospitalar, circum-ambiente, pan-africano, pan-americano, pan-helênico, pan-mágico, pan-negritude.
– nos prefixos ab, ad, ob, sob, sub, haverá o uso de hífen se a palavra à frente começar por r: ab-reptício, ad-renal, ob-rogar, sub-raça, sub-reitor, sub-rogar.
– com os prefixos pós, pré, pró (quando usados com acento) e em ex, sota, soto, vice, vizo, o hífen é usado sempre: pós-graduação, pré-requisito, pró-alfabetização, ex-presidente, soto-mestre, vice-prefeito, vizo-rei.

Comentários

Mensagem

Mensagem

Postagens mais visitadas deste blog

TATUAGEM NATURAL QUE DURA 5 ANOS

ADOREI ESSA NOVIDADE

Ontem aprendi com uma coordenadora da escola uma coisa super legal. Ela me contou que na sua adolescencia fez uma tatuagem natural que durou 5 anos!!!





Isso mesmo!!! Aqui nessa região eles usam um líquido da castanha do Caju para fazer tatuagem. Fica por 5 anos e depois desaparece.
Funciona dessa maneira . . .
A castanha contém um óleo-resina cáustica, conhecido como LCC (líquido da castanha de caju). A composição do LCC é principalmente de ácido anacárdico, cardol (11,31%) e seus derivados. Dentro da castanha é que se encontra a amêndoa oleaginosa, comestível, conhecida e comercializada como castanha de caju.

O LCC causa forte irritação na pele, deixando cicatrizes quase indeléveis que jovens usam para fazer um tipo primitivo de tatuagem. O LCC espesso é de cor escura, tem uso popular para verrugas, calos, edemas, manchas na pele e tecidos de neoformação.

O uso em estado fresco do fruto (castanha) pode provocar lesões na pele, pois é terrivelmente cáustico. Quando as …

BIOGRAFIA RICARDO NUNES - O DONO DA RICARDO ELETRO

UMA HISTÓRIA EMOCIONANTE E VITORIOSA

Hoje eu quero comentar uma história de vida que assisti no Caldeirão do Huck nessa semana. Foi a história de mais um mineiro que acreditou no seu sonho, lutou muito e hoje é um vencedor, sem contudo perder a humildade.


O nome dessa pessoa que aprendi a admirar é Ricardo Nunes.

RICARDO nasceu em Divinópolis - Minas Gerais, em menos de duas décadas, Nunes partiu do ponto zero -- zero mesmo -- para tornar-se dono de uma das dez maiores redes de lojas de varejo do país. Sua trajetória empreendedora começou cedo e teve profunda influência de seu pai, um comerciante de bijuterias. "Meu pai morreu quando eu era criança", diz Nunes, o segundo de quatro filhos. Aos 12 anos após perder o pai Ricardo tinha que ajudar a mãe a cuidar dos irmãos, e por isso começou a vender as mexericas do sitio.
Ia vender perto das escolas e descobriu que gritando, vendia mais. Logo começaram a aparecer outras crianças vendendo perto dele, e então ele aprendeu que precis…

"O Aplicativo Launcher (com.wmt.launcher) parou inesperadamente. Tente novamente" Como resolver esse problema.

Amigos, ha uns dias o Tablet do meu filho começou a aparecer essa mensagem: "O Aplicativo Launcher (com.wmt.launcher) parou inesperadamente. Tente novamente" Clicava na única opção: "Forçar fechamento". Ele fecha a mensagem e ela tornava a aparecer. E isso se repetia. Levei em técnicos de informática e fui informada que deveria procurar as lojas especializadas em celular. Que a unica opção seria reinstalar o sistema Android e que o preço ficaria em mais ou menos 120,00. 
Depois de muito pesquisar encontrei a solução e relativamente fácil. 
Logo ao ligar você recebe a mensagem, então clica em tente novamente e rapidamente para zerar as infos do Launcher, clique no lado esquerdo da tela, ícone de uma casa e fique com o dedo em cima segurando ate aparecer algo, clique em running task, clique em all ,click no icone de casa vermelha "LAUNCHER", clique em limpar dados, ok. Pronto! Espero que ajude!
Funcionou perfeitamente. Uma economia significativa não é... tá n…