Pular para o conteúdo principal

SER VOLUNTÁRIO

Cada vez mais brasileiros doam parte de seu tempo a atividades comunitárias




O Brasil tem um batalhão de pessoas que doam parte de seu tempo, trabalho e talento a causas de interesse comunitário. De acordo com uma pesquisa divulgada neste mês pelo Ibope, 25 milhões de brasileiros realizaram trabalho voluntário entre abril e junho. Segundo os especialistas em voluntariado, o crescimento do número de envolvidos em projetos sociais se deve a algumas certezas recentes confirmadas por amplos setores sociais. A primeira é que não vale a pena esperar pela ação de um governo que, embora arrecade muito, gasta mal e deixa vazar bastante dinheiro pelos ralos da corrupção. Outra é que a mera doação financeira para entidades de ação social pode, na verdade, apenas alimentar estruturas burocráticas mais engajadas em marketing do que em atitude. A terceira é que pequenas atitudes individuais, quando somadas, representam grandes resultados. "Formou-se a consciência de que, para ajudar, basta começar com os problemas de sua região", diz Maria Lúcia Meirelles Reis, diretora do Centro de Voluntariado de São Paulo, entidade que presta assistência a grupos de trabalho voluntário. Ou seja, mesmo atividades como incentivar a coleta seletiva de lixo num bairro, participar de campanhas de doação de sangue, pintar o muro da escola e ajudar a cuidar de um jardim público são ações que fazem diferença.


Quando o interesse é tornar-se voluntário numa atividade mais complexa, como a assistência social, cabe, antes da inscrição num programa, considerar algumas condições preliminares. Isso evita a repetição de um dos maiores problemas detectados em grupos de ação voluntária: a falta de continuidade. "Não honrar o combinado, em vez de ajudar, pode prejudicar a organização", diz Stephen Kanitz, colunista de VEJA e um dos maiores especialistas em filantropia no país, idealizador do site filantropia.org. No quadro abaixo, algumas sugestões dos especialistas para quem deseja tornar-se e se manter voluntário.


Um guia para começar


• Listar atividades que gosta de fazer, para que o trabalho seja realizado com prazer
• Calcular o tempo de que dispõe e a periodicidade com a qual se pode comprometer
• Ir a um centro de voluntariado de sua cidade ou pesquisar diversas opções na internet. Sites como voluntarios.com.br, voluntariado.org.br e portaldovoluntario.org.br têm um amplo banco de dados
• Visitar as instituições, conversar com os responsáveis e verificar se as necessidades de cada organização coincidem com suas possibilidades
• Escolher uma entidade próxima de casa ou do trabalho

Onde oferecer apoio

Segundo o site especializado filantropia.org, 10 milhões de brasileiros adultos pretendem doar parte de seu tempo às causas sociais. Entre os jovens esse número é ainda maior: 14 milhões desejam ser voluntários, mas não sabem por onde começar. Conhecer as entidades pode ser o primeiro passo para colocar a mão na massa. A lista apresenta algumas das principais instituições do país que, em geral, aceitam candidatos sem restrição quanto ao perfil profissional.

Fundação Abrinq



A entidade promove a defesa dos direitos da criança e do adolescente com projetos nas áreas de educação, saúde, erradicação do trabalho infantil, inclusão digital, entre outras. Candidatos preenchem um formulário no site. http://www.fundabrinq.org.br/


Amigos da Escola


O programa contribui com a educação pública fundamental por meio do incentivo à participação de voluntários em atividades extracurriculares. Escolas públicas e secretarias municipais de educação informam como participar. http://www.amigosdaescola.com.br/


Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD)


Atua no tratamento e na reabilitação de portadores de deficiência física. Beneficia mais de 5 000 pessoas nos centros de reabilitação de cinco estados. Precisa de voluntários com disponibilidade de quatro a seis horas contínuas uma vez por semana, depois de fazer curso de 32 horas. O cadastro é feito pelo telefone (11) 5576-0811. http://www.aacd.org.br/


Associação Viva e Deixe Viver


Atende crianças e adolescentes hospitalizados com a realização de brincadeiras, estímulo à leitura e apoio educacional. Atua em sete estados. O formulário para a inscrição está no site. http://www.vivaedeixeviver.org.br/



SOS Mata Atlântica


Desenvolve projetos de educação ambiental, recursos hídricos, ecoturismo e denuncia agressões ao meio ambiente. É preciso participar de uma reunião de integração. As datas são divulgadas no site. http://www.sosmatatlantica.org.br/





Visão Mundial


Desenvolve projetos em regiões pobres do Nordeste, Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, Amazonas, Tocantins e nas regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro. Está presente em aproximadamente 100 países. Para ser voluntário, preenche-se um cadastro no site. http://www.visaomundial.org.br/




Outras instituições

Outras instituições onde oferecer trabalho voluntário:


Aldeias Infantis SOS (www.aldeiasinfantis.org.br)


Forma lares para crianças em situação de risco social e desenvolve um programa que engloba assistência médica e odontológica, formação acadêmica e profissional e integração à sociedade. Para ser voluntário: entrar em contato com a instituição ou centro social mais próximo (relação no site) ou ligar para 0800-160633



APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (http://www.apaebrasil.org.br/) - Criada há 51 anos, atende a mais de 230.000 portadores de deficiência mental. Tem cerca de 2.000 escolas no pais. Para ser voluntário: procurar a unidade mais próxima e assinar um termo de compromisso.




Fundação Gol de Letra (http://www.goldeletra.org.br/) - Contribui com a formação educacional e cultural de crianças e adolescentes com atividades como dança, teatro, leitura, informática e esportes.  Para ser voluntário: preencher um formulário no site





Fundo Cristão para Crianças (http://www.fundocristao.com.br/) -Promove o desenvolvimento de crianças e adolescentes nas áreas de educação, saúde, nutrição e trabalho comunitário. Atua em 31 países.  Para ser voluntário: entrar em contato com a sede da instituição no telefone (31) 3279-7400

ONG Viva Rio (http://www.vivario.org.br/) - Desenvolve campanhas de paz e projetos sociais nas áreas de direitos humanos, segurança pública, educação, esportes e meio ambiente. Para ser voluntário: preencher um formulário no site www.servoluntario.com.br


Pastoral da Criança (http://www.pastoraldacrianca.org.br/) = Desenvolve ações com crianças e comunidades na área de saúde, nutrição, educação, geração de renda e pesquisas. Está presente nas periferias das grandes cidades e nos bolsões de pobreza dos pequenos e médios municípios brasileiros. Para ser voluntário: entrar em contato com a coordenação da diocese de seu município (relação no site da entidade)


Sou da Paz (http://www.soudapaz.org.br/) - Contribui para a efetivação de políticas públicas de segurança e para a prevenção da violência. Realiza campanhas, manifestações e projetos nas regiões mais violentas da Grande São Paulo. Para ser voluntário: preencher um cadastro no site




Vagas no mundo inteiro

As maiores instituições filantrópicas estrangeiras têm escritórios no Brasil e recrutam voluntários. Em algumas delas é possível se candidatar a uma vaga no exterior. Mas antes de se animar com a possibilidade de fazer turismo de graça é bom saber que a maioria conta com programas de seleção e treinamento rigorosos, para aceitar e manter em atividade aqueles que realmente pretendem fazer mais pelas pessoas atendidas do que por si mesmos. Também é preciso encaixar-se no perfil adequado às necessidades da instituição.


Caritas Internationalis-presente em 198 países, realiza campanhas e projetos para pessoas excluídas. Os candidatos devem procurar a unidade mais próxima ou entrar em contato com a sede nacional. http://www.caritas.org.br/



Greenpeace - Para ser voluntário no exterior é preciso ter visto de trabalho na União Européia. Também é possível atuar em projetos no Brasil. É necessário preencher um formulário e passar por uma entrevista e uma dinâmica de grupo. http://www.greenpeace.org.br/



Médicos sem Fronteiras - Leva atendimento médico a vítimas de catástrofes, conflitos, epidemias e exclusão social. Atua em cerca de setenta países. Os voluntários precisam ter curso superior, domínio do inglês e de uma segunda língua. O processo de seleção é feito apenas em alguns escritórios no exterior. É necessário enviar o currículo e uma carta de intenção em inglês por e-mail. http://www.msf.org.br/



Cruz Vermelha - O Comitê Internacional protege vítimas de guerra. Os interessados devem procurar o escritório mais próximo. http://www.cvb.org.br/






Students Partnership Worldwide - Recruta jovens entre 18 e 28 anos para trabalhar em projetos na África e na Ásia. Deve-se preencher um formulário no site. http://www.spw.org/







Fazer o bem faz bem à saúde - Envolver-se em causas sociais não traz vantagens apenas para quem é ajudado. Uma pesquisa da Universidade de Michigan, nos EUA, constatou que a expectativa de vida é maior entre as pessoas que fazem trabalho voluntário. Empresas também costumam ver com bons olhos os funcionários que têm uma atividade do gênero. Segundo a consultora Patrícia Fadini, da Manager Assessoria de Recursos Humanos, o voluntariado:

• estimula o trabalho em equipe, a liderança e a criatividade;
• aumenta a rede de contatos dentro da empresa e na comunidade;
• oferece novos desafios em situações que fogem da rotina de trabalho;
• reforça as condições emocionais e leva a pessoa a pensar nas conseqüências de seus atos.

Extraído da Revista Veja

Comentários

Mensagem

Mensagem

Postagens mais visitadas deste blog

MINERAÇÃO ONÇA PUMA -OBRA 273 - OURILANDIA DO NORTE - PARÁ

MARÇO/2010 TRANSPORTADORES DE CORREIA -                VENTILADORES EM BAIXO DA GALERIA DREYER PRECIPITADORES SILOS DE PÓ, SILOS DE MINERIO SECO                                                                                                   CHAMINÉ GALPAO ESTOCAGEM DE EMERGENCIA DE MINERIO KILN LAVADOR DE GASES MÁQUINAS DE PÁTIO EMPILHADEIRA E RECUPERADORA MONTAGEM DO 4. PRECIPITADOR EM MONTAGEM PRECIPITADORES PRECIPITADORES SILOS DE PÓ, SILOS DE MINERIO SECO SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO DE AGUA - ASPIRAL

CIRURGIA PARA VOLTAR A OUVIR - IMPLANTE COCLEAR

O MILAGRE DA AUDIÇÃO IMPLANTE COCLEAR OU "OUVIDO BIONICO" Crianças e adultos vítimas de surdez profunda e sem poder aquisitivo para bancar uma cirurgia corretiva podem ter esperanças de voltar a escutar. Basta que o implante coclear seja indicado para o seu tipo de problema. Isso por que o SUS (Sistema Único de Saúde) já oferece esse tipo de operação em hospitais de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte. Desde 1990, 700 pessoas já foram beneficiadas. Em breve, o Rio de Janeiro também entrará na lista com o credenciamento do Hospital Gafrée e Guinle pelo Ministério da Saúde. A cirurgia é indicada para pessoas que não podem usar aparelhos auditivos convencionais.“É um procedimento de alta complexidade e o Sistema Único de Saúde arca com os todos os custos”, explica o Dr. Fernando Portinho, otorrinolaringologista, professor da Escola de Medicina da UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) e coordenador do projeto.O tratamento com

FAMILIA GUERARD, GHERARDI, GERARDI, GIRARDI

MINHA ÁRVORE GENEALÓGICA MEU NOME É MONIQUE, Meu tataravô ( LOURENÇO GHERARDI ) , minha tataravó ( ADELIA FERRAGATTI ) ele filho de ( LOURENÇO GHERARDI E DOROTEIA PERONO ), ela filha de ( GIACOMO FERRAGATTI E IRENE OZELIO) . meu bisavô materno ( LOURENçO FRANCISCO GHERARDI) e minha bisavó materna (VIRGINIA TAVARES ALBERGARIA GHERARDI ) , minha avó materna (ELZI GUERARDI NASCIMENTO) e meu avô materno (LUIZ GONZAGA DO NASCIMENTO), meus pais (MARIA DA GLORIA DO NASCIMENTO SOUZA e ADÃO HELIO DE SOUZA). Família Gerardi Em 06 de março de 1895 chegou ao porto de Santos, desembarcando do navio “ARNO” uma família vinda da região de Treviso, norte da Itália que se apresentou como  FAMÍLIA GIRARDI , mas por falha de grafia do oficial de registros da imigração o sobrenome passou a ser  GERARDI. Assim podemos considerar como origem da família o sobrenomeGIRARDI e a geração que que ficou no Estado de São Paulo, GERARDI. OLHA COMO É GRANDE A FAMILIA GUERARDI...  ESSES PARENTE