Pular para o conteúdo principal

Aula 1- SOCIOLOGIA - INTRODUÇÃO

RESUMO DO PRIMEIRO CAPÍTULO - SOCIOLOGIA
Fonte: Apostila módulo II Engenharia, aulas, explicação. 

As ciências humanas estão em tudo, precisamos dela em todas as áreas. 

Ciência Sociologia: formas de convívio humano, a sociologia vai estudar como que a sociedade se organiza. Muitas vezes determinada por fatores externos outras vezes as soluções são escolhas culturais. 

Sociologia: área da ciência humana que faz pesquisa e analisa através de métodos científicos. É a ciência da observação. Começa a ter suas bases no início do século XVI. É uma ciência relativamente nova. 

Sociologia - É uma ciência que se ocupa das relações sociais e formas de convívio humano, as maneiras como os homens se organizam em sociedade, considerando a sua natureza multifacetada e inventiva de associação. 

Sociologia é definida pela forma como pesquisa, analisa e interpreta os fenômenos sociais. 

Nascimento da Sociologia 

Praticamente até o final do século XVIII o homem utilizava a interpretação teológica. Somente através da religião se explicava tudo na idade medieval. Ainda na idade moderna, apesar dos avanços, ainda a religião é a explicação para tudo. 

Século XVIII: importante marco da nossa História 

 Do Renascimento ao Iluminismo: a afirmação do conhecimento científico. 

 Revoluções Burguesas (Inglaterra e França), Revolução Industrial, Independência dos EUA. Consolidação da burguesia. 

 Valorização do saber científico como meio para se alcançar o progresso. 

 A compreensão do mundo pelo Positivismo e a rejeição ao pensamento mítico-religioso. 

Renascentismo – conciliar a visão teológica com a visão científica. 

Renascimento: do império Romano até por volta de 1.100 não há revolução em termos de produção. Não havia muito conceito de sociedade até o século XIV. Neste período os feudos, a Igreja detinha o maior poder econômico, político e era a autoridade máximo. 

Com a chegada do século XIV, com o aumento do comércio começa uma atividade humana mais forte. Surgimento dos Estados Nacionais e consequentemente a formação dos países. 



Teoria do Teocentrismo: Deus como o centro do Universo. 








Teoria do Antropocentrismo: O Homem é o centro do Universo. 

Revoluções burguesas – foi possível afirmar o pensamento científico. Classe voltada para as descobertas, novos conhecimentos. 

O marco da revolução industrial foi quando o homem conseguiu transformar o calor em energia – máquinas a vapor. 

Burgueses batem de frente com a Igreja para adquirir mais lucros e direitos. 

Século XVIII e XIX – Surgiram muitas invenções. 

A cultura burguesa valoriza o saber científico como o meio de alcançar o progresso. 

A Sociologia surge para explicar o mundo. 

Século XIX e início do XX: o ideal de progresso – a partir do século XIX, a industrialização, capitalismo, passam a conduzir a vida através do liberalismo. As ciências naturais, base empírica. Europeus voltados para pesquisas científicas. O homem quer entender as leis da natureza, e a ciência busca respostas mais precisas. 

Se há uma necessidade de explicar os fenômenos da natureza, há uma necessidade de explicar os fenômenos sociais. 

 Desenvolvimento das ciências naturais. 

 Industrialização e desenvolvimento tecnológico. 

 Conjuntura econômica de consolidação do Capitalismo baseado nos princípios do Liberalismo Econômico. 

 Conjuntura política de consolidação de regimes políticos baseados nos princípios do Liberalismo político: monarquia constitucional, democracia, parlamentarismo. 

 Processos políticos de afirmação dos Estados Nacionais. 

 Crescimento demográfico. 

 Mudanças de comportamento, atitudes sociais e culturais. 

 Conflitos sociais e movimentos revolucionários, mas a burguesia firma sua posição de classe social dominante. 

Liberalismo Político 

Ideologia da liberdade, igualdade e legalidade. 

Regime político republicano: a democracia moderna. 

Executivo, Legislativo e Judiciário: o equilíbrio entre estes. 

Separação entre Estado e Igreja/Religião. 

Profundas transformações nas estruturas econômicas, nas relações de trabalho e sociais. 

Sistema capitalista dependente do Liberalismo Econômico 

Século XIX : mudanças e novidades 

Uma nova forma de ver o mundo 

O Progresso do Século - Das ciências da natureza para a ciência social 

Positivismo derivou do “cientificismo” (leis ou princípios reguladores do mundo físico, cuja origem era natural.) 

Positivismo: leis ou princípios reguladores das questões humanas, do mundo social, cuja origem também era natural. 

Positivismo – positivo no sentido que pode ser provado através da ciência e não da teologia. Deriva do Cienticismo. Vai se constituir enquanto uma ferramenta de constituição da sociedade. Vai criar o termo física social. “Se você tem uma teoria, então vamos testá-la para ver se é verdade.” 

Auguste Comte, o fundador da Sociologia. Os livros dele vão atravessar o atlântico e vão fazer a cabeça dos americanos e dos brasileiros. 

Auguste Comte: “física social” para “sociologia” 

Conhecimento positivo da realidade social = método observação, classificação, experimentação, comparação. 

Curso de Filosofia Política (6vs, publicados entre 1830 e 1842) 

Discurso sobre o conjunto do positivismo; 

Sistema de Política Positiva; Catecismo 

Positivista e Síntese Subjetiva 



Auguste Comte (1798 – 1857) 

TEORIA DOS TRÊS ESTÁGIOS: 

METAFÍSICO 

TEOLÓGICO 

POSITIVO 

Do passado p/ o presente sentido evolutivo e linear 

Os primeiros positivistas brasileiros começaram em 1860 e 1870. Estudantes iam para a Europa. A intensão deles era acabar com o império e instalar a república. 

Ideia: é necessário o progresso. 

Comte: os movimentos vitais na sociedade 

Estático: preservação dos elementos permanentes de toda sociedade: família, religião, propriedade, linguagem. 

Dinâmico: Sociedade menos avançada ou simples 

Sociedade mais avançada ou complexa 


O Positivismo no Brasil 

O Amor por princípio e a Ordem por base, o Progresso por fim. Auguste Conte 

“O lema da nossa bandeira é uma síntese admirável do que há de mais elevado em política.” Euclides da Cunha. O Estado de S.Paulo, 5 de abril de 1892. 



No século XIX e início do XX 

Pensadores como Durkheim, Weber e Marx => interesse pela Sociologia e História como ciências úteis para o autoconhecimento da nação, da memória e Nacionalismo 

Émile Durkheim (1859 – 1917) 

Obras principais: 

· As regras do método sociológico (1895) 

· Da divisão do trabalho social 

· O Suicídio 

· Formas elementares da vida religiosa 

Educação e Sociologia 

Objeto da Sociologia: fatos sociais 

Método de análise dos fatos sociais: 

· Observação 

· Objetividade 

· Atitude de distanciamento 

· Neutralidade: eliminação da subjetividade 

Três características dos fatos sociais 

· Coercibilidade: os fatos sociais exercem força sobre os indivíduos. 

· Exterioridade: os fatos sociais são exteriores aos indivíduos. 

· Generalidade: é social todo fato que é geral entre os indivíduos. 

Max Weber (1864 – 1920) 

Artigos reunidos de teoria da ciência 

Economia e Sociedade - A ética protestante e o espírito do capitalismo 

Weber e a Sociologia Alemã: Pesquisa histórica é essencial para a compreensão das sociedades. 

Conhecimento histórico: busca de evidências nos documentos. Processos históricos particulares/diversos permitem o entendimento das diferenças sociais, que seriam de gênese e formação, e não de estágios de evolução. 

Perspectiva do cientista: sempre parcial. 

Weber e a Sociologia Alemã 

Ação social de um indivíduo = sentido social. 

O caráter social da ação individual decorre da interdependência dos indivíduos. 

Ação social ≠ relação social (motivo ou objetivo é compartilhado entre dois ou mais indivíduos). 

Tipo ideal: construção teórica abstrata a partir de casos particulares. 

Ação social de um indivíduo: Escrever uma carta, ler um livro, realizar uma tarefa, etc. 

Relação social: Alunos em uma sala de aula compartilham o mesmo objetivo, por isso, é uma relação social. 

Exemplos de tipos ideais: 

O burguês capitalista, o protestante calvinista, a esposa da burguesia na sociedade capitalista, o operário inglês de fábrica têxtil, o camponês francês no século XIX, o patrício romano (Weber o definiu em sua obra “As causas sociais do declínio da cultura antiga”). 



Karl Marx (1818-1883) 

· A Ideologia Alemã, 

· O Capital; 

· O Manifesto Comunista, 

· O 18 Brumário, 

· Contribuição à crítica à Economia Política. 

Marx (1818 – 1883) e seu tempo instigaram Marx a pensar sobre sua época e sua sociedade, para transformá-la As desigualdades sociais da sociedade capitalista, a exploração do proletariado e o avanço do Capital. 

Tese de Marx: Materialismo Histórico 

Homem = ser histórico porque é capaz de produzir as condições de sua existência material e intelectual 

Homem = ser determinado pela História às condições de sua existência material e intelectual é dada pelo contexto histórico. 

História Humana = interpretação científica - Rejeitava as interpretações religiosas para a Natureza e para a História 



Materialismo Histórico 

A História Humana é regida por um movimento dialético em que a conjuntura econômica e social engendra em si mesma as forças históricas que a modificarão. 

A evolução da História é determinada pelo MATERIALISMO HISTÓRICO, caracterizado pela luta entre as classes antagônicas conforme o modo de produção da época. 

· Meios de produção 

· Relações de produção 

· Trabalho proletariado 

· Burguesia 

· Apropriação de modo desigual das bases materiais/econômicas pelas classes sociais no contexto capitalista 

Síntese: 

Cada sociedade em sua época apresenta um tipo de propriedade dos meios de produção. 

Apresenta uma forma de divisão social do trabalho determinada pelas relações entre os proprietários dos meios de produção e os trabalhadores. 

As transformações históricas ocorrem em virtude das contradições entre as forças produtivas e os detentores dos meios de produção 

Marx: ideias revolucionárias 

Sociedade e Propriedade capitalista => realiza a separação integral entre proprietários dos meios de produção e forças produtivas 

As condições e os instrumentos do trabalho separados do próprio trabalho 

Marx: a consciência de classe 

Proprietários dos meios de produção com controle da distribuição e do consumo dos produtos. 

Χ 

Massa de Trabalhadores Assalariados detém a força de trabalho colocada à disposição no mercado de compra e venda da mão-de-obra 

Alienação e ideologia 

Alienação = o operário não vislumbra o mundo real e a exploração, não sabe o que produziu e qual o seu valor. 

Ideologia = a burguesia produz um conjunto de ideias que esconde a luta de classes e a exploração do proletariado. Isso impede que o proletariado tenha consciência da exploração 

Contribuição de Marx: a mais-valia 

Trabalho = elemento central para se compreender uma dada sociedade histórica. 

Sociedade capitalista: trabalho = mercadoria. 

Qual o valor do trabalho de um proletário no capitalismo? 

Trabalho efetivo ≠ valor pago pelo trabalho, tal diferença = mais-valia => exploração do trabalho enriquece o capitalista 



Estado burguês e liberal para Marx 

Marx combate/desconstrói as ideias liberais, assim para ele: 

a economia não é a expressão de uma ordem natural racional. 

a propriedade privada não é um direito natural e o Estado não é resultado de um contrato social. 

O Estado é um instrumento de controle da burguesia, que se legitima pela Ideologia liberal (“o Estado acima das classes”, “a justiça é igual para todos”). A superação do estágio capitalista e do Estado e sociedade liberais. 

As contradições sociais e econômicas. 

A organização do proletariado a partir de uma consciência de classe. 

Luta de classes = vitória do proletariado e instauração da Ditadura Revolucionária ou do Proletariado (Socialismo). 

Movimento histórico que levaria ao Comunismo, fase histórica em que há o fim das classes sociais e portanto das lutas de classes. 

Comentários

Mensagem

Mensagem

Postagens mais visitadas deste blog

MINERAÇÃO ONÇA PUMA -OBRA 273 - OURILANDIA DO NORTE - PARÁ

MARÇO/2010 TRANSPORTADORES DE CORREIA -                VENTILADORES EM BAIXO DA GALERIA DREYER PRECIPITADORES SILOS DE PÓ, SILOS DE MINERIO SECO                                                                                                   CHAMINÉ GALPAO ESTOCAGEM DE EMERGENCIA DE MINERIO KILN LAVADOR DE GASES MÁQUINAS DE PÁTIO EMPILHADEIRA E RECUPERADORA MONTAGEM DO 4. PRECIPITADOR EM MONTAGEM PRECIPITADORES PRECIPITADORES SILOS DE PÓ, SILOS DE MINERIO SECO SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO DE AGUA - ASPIRAL

CIRURGIA PARA VOLTAR A OUVIR - IMPLANTE COCLEAR

O MILAGRE DA AUDIÇÃO IMPLANTE COCLEAR OU "OUVIDO BIONICO" Crianças e adultos vítimas de surdez profunda e sem poder aquisitivo para bancar uma cirurgia corretiva podem ter esperanças de voltar a escutar. Basta que o implante coclear seja indicado para o seu tipo de problema. Isso por que o SUS (Sistema Único de Saúde) já oferece esse tipo de operação em hospitais de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte. Desde 1990, 700 pessoas já foram beneficiadas. Em breve, o Rio de Janeiro também entrará na lista com o credenciamento do Hospital Gafrée e Guinle pelo Ministério da Saúde. A cirurgia é indicada para pessoas que não podem usar aparelhos auditivos convencionais.“É um procedimento de alta complexidade e o Sistema Único de Saúde arca com os todos os custos”, explica o Dr. Fernando Portinho, otorrinolaringologista, professor da Escola de Medicina da UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) e coordenador do projeto.O tratamento com

FAMILIA GUERARD, GHERARDI, GERARDI, GIRARDI

MINHA ÁRVORE GENEALÓGICA MEU NOME É MONIQUE, Meu tataravô ( LOURENÇO GHERARDI ) , minha tataravó ( ADELIA FERRAGATTI ) ele filho de ( LOURENÇO GHERARDI E DOROTEIA PERONO ), ela filha de ( GIACOMO FERRAGATTI E IRENE OZELIO) . meu bisavô materno ( LOURENçO FRANCISCO GHERARDI) e minha bisavó materna (VIRGINIA TAVARES ALBERGARIA GHERARDI ) , minha avó materna (ELZI GUERARDI NASCIMENTO) e meu avô materno (LUIZ GONZAGA DO NASCIMENTO), meus pais (MARIA DA GLORIA DO NASCIMENTO SOUZA e ADÃO HELIO DE SOUZA). Família Gerardi Em 06 de março de 1895 chegou ao porto de Santos, desembarcando do navio “ARNO” uma família vinda da região de Treviso, norte da Itália que se apresentou como  FAMÍLIA GIRARDI , mas por falha de grafia do oficial de registros da imigração o sobrenome passou a ser  GERARDI. Assim podemos considerar como origem da família o sobrenomeGIRARDI e a geração que que ficou no Estado de São Paulo, GERARDI. OLHA COMO É GRANDE A FAMILIA GUERARDI...  ESSES PARENTE