Pular para o conteúdo principal

Aula 1- SOCIOLOGIA - INTRODUÇÃO

RESUMO DO PRIMEIRO CAPÍTULO - SOCIOLOGIA
Fonte: Apostila módulo II Engenharia, aulas, explicação. 

As ciências humanas estão em tudo, precisamos dela em todas as áreas. 

Ciência Sociologia: formas de convívio humano, a sociologia vai estudar como que a sociedade se organiza. Muitas vezes determinada por fatores externos outras vezes as soluções são escolhas culturais. 

Sociologia: área da ciência humana que faz pesquisa e analisa através de métodos científicos. É a ciência da observação. Começa a ter suas bases no início do século XVI. É uma ciência relativamente nova. 

Sociologia - É uma ciência que se ocupa das relações sociais e formas de convívio humano, as maneiras como os homens se organizam em sociedade, considerando a sua natureza multifacetada e inventiva de associação. 

Sociologia é definida pela forma como pesquisa, analisa e interpreta os fenômenos sociais. 

Nascimento da Sociologia 

Praticamente até o final do século XVIII o homem utilizava a interpretação teológica. Somente através da religião se explicava tudo na idade medieval. Ainda na idade moderna, apesar dos avanços, ainda a religião é a explicação para tudo. 

Século XVIII: importante marco da nossa História 

 Do Renascimento ao Iluminismo: a afirmação do conhecimento científico. 

 Revoluções Burguesas (Inglaterra e França), Revolução Industrial, Independência dos EUA. Consolidação da burguesia. 

 Valorização do saber científico como meio para se alcançar o progresso. 

 A compreensão do mundo pelo Positivismo e a rejeição ao pensamento mítico-religioso. 

Renascentismo – conciliar a visão teológica com a visão científica. 

Renascimento: do império Romano até por volta de 1.100 não há revolução em termos de produção. Não havia muito conceito de sociedade até o século XIV. Neste período os feudos, a Igreja detinha o maior poder econômico, político e era a autoridade máximo. 

Com a chegada do século XIV, com o aumento do comércio começa uma atividade humana mais forte. Surgimento dos Estados Nacionais e consequentemente a formação dos países. 



Teoria do Teocentrismo: Deus como o centro do Universo. 








Teoria do Antropocentrismo: O Homem é o centro do Universo. 

Revoluções burguesas – foi possível afirmar o pensamento científico. Classe voltada para as descobertas, novos conhecimentos. 

O marco da revolução industrial foi quando o homem conseguiu transformar o calor em energia – máquinas a vapor. 

Burgueses batem de frente com a Igreja para adquirir mais lucros e direitos. 

Século XVIII e XIX – Surgiram muitas invenções. 

A cultura burguesa valoriza o saber científico como o meio de alcançar o progresso. 

A Sociologia surge para explicar o mundo. 

Século XIX e início do XX: o ideal de progresso – a partir do século XIX, a industrialização, capitalismo, passam a conduzir a vida através do liberalismo. As ciências naturais, base empírica. Europeus voltados para pesquisas científicas. O homem quer entender as leis da natureza, e a ciência busca respostas mais precisas. 

Se há uma necessidade de explicar os fenômenos da natureza, há uma necessidade de explicar os fenômenos sociais. 

 Desenvolvimento das ciências naturais. 

 Industrialização e desenvolvimento tecnológico. 

 Conjuntura econômica de consolidação do Capitalismo baseado nos princípios do Liberalismo Econômico. 

 Conjuntura política de consolidação de regimes políticos baseados nos princípios do Liberalismo político: monarquia constitucional, democracia, parlamentarismo. 

 Processos políticos de afirmação dos Estados Nacionais. 

 Crescimento demográfico. 

 Mudanças de comportamento, atitudes sociais e culturais. 

 Conflitos sociais e movimentos revolucionários, mas a burguesia firma sua posição de classe social dominante. 

Liberalismo Político 

Ideologia da liberdade, igualdade e legalidade. 

Regime político republicano: a democracia moderna. 

Executivo, Legislativo e Judiciário: o equilíbrio entre estes. 

Separação entre Estado e Igreja/Religião. 

Profundas transformações nas estruturas econômicas, nas relações de trabalho e sociais. 

Sistema capitalista dependente do Liberalismo Econômico 

Século XIX : mudanças e novidades 

Uma nova forma de ver o mundo 

O Progresso do Século - Das ciências da natureza para a ciência social 

Positivismo derivou do “cientificismo” (leis ou princípios reguladores do mundo físico, cuja origem era natural.) 

Positivismo: leis ou princípios reguladores das questões humanas, do mundo social, cuja origem também era natural. 

Positivismo – positivo no sentido que pode ser provado através da ciência e não da teologia. Deriva do Cienticismo. Vai se constituir enquanto uma ferramenta de constituição da sociedade. Vai criar o termo física social. “Se você tem uma teoria, então vamos testá-la para ver se é verdade.” 

Auguste Comte, o fundador da Sociologia. Os livros dele vão atravessar o atlântico e vão fazer a cabeça dos americanos e dos brasileiros. 

Auguste Comte: “física social” para “sociologia” 

Conhecimento positivo da realidade social = método observação, classificação, experimentação, comparação. 

Curso de Filosofia Política (6vs, publicados entre 1830 e 1842) 

Discurso sobre o conjunto do positivismo; 

Sistema de Política Positiva; Catecismo 

Positivista e Síntese Subjetiva 



Auguste Comte (1798 – 1857) 

TEORIA DOS TRÊS ESTÁGIOS: 

METAFÍSICO 

TEOLÓGICO 

POSITIVO 

Do passado p/ o presente sentido evolutivo e linear 

Os primeiros positivistas brasileiros começaram em 1860 e 1870. Estudantes iam para a Europa. A intensão deles era acabar com o império e instalar a república. 

Ideia: é necessário o progresso. 

Comte: os movimentos vitais na sociedade 

Estático: preservação dos elementos permanentes de toda sociedade: família, religião, propriedade, linguagem. 

Dinâmico: Sociedade menos avançada ou simples 

Sociedade mais avançada ou complexa 


O Positivismo no Brasil 

O Amor por princípio e a Ordem por base, o Progresso por fim. Auguste Conte 

“O lema da nossa bandeira é uma síntese admirável do que há de mais elevado em política.” Euclides da Cunha. O Estado de S.Paulo, 5 de abril de 1892. 



No século XIX e início do XX 

Pensadores como Durkheim, Weber e Marx => interesse pela Sociologia e História como ciências úteis para o autoconhecimento da nação, da memória e Nacionalismo 

Émile Durkheim (1859 – 1917) 

Obras principais: 

· As regras do método sociológico (1895) 

· Da divisão do trabalho social 

· O Suicídio 

· Formas elementares da vida religiosa 

Educação e Sociologia 

Objeto da Sociologia: fatos sociais 

Método de análise dos fatos sociais: 

· Observação 

· Objetividade 

· Atitude de distanciamento 

· Neutralidade: eliminação da subjetividade 

Três características dos fatos sociais 

· Coercibilidade: os fatos sociais exercem força sobre os indivíduos. 

· Exterioridade: os fatos sociais são exteriores aos indivíduos. 

· Generalidade: é social todo fato que é geral entre os indivíduos. 

Max Weber (1864 – 1920) 

Artigos reunidos de teoria da ciência 

Economia e Sociedade - A ética protestante e o espírito do capitalismo 

Weber e a Sociologia Alemã: Pesquisa histórica é essencial para a compreensão das sociedades. 

Conhecimento histórico: busca de evidências nos documentos. Processos históricos particulares/diversos permitem o entendimento das diferenças sociais, que seriam de gênese e formação, e não de estágios de evolução. 

Perspectiva do cientista: sempre parcial. 

Weber e a Sociologia Alemã 

Ação social de um indivíduo = sentido social. 

O caráter social da ação individual decorre da interdependência dos indivíduos. 

Ação social ≠ relação social (motivo ou objetivo é compartilhado entre dois ou mais indivíduos). 

Tipo ideal: construção teórica abstrata a partir de casos particulares. 

Ação social de um indivíduo: Escrever uma carta, ler um livro, realizar uma tarefa, etc. 

Relação social: Alunos em uma sala de aula compartilham o mesmo objetivo, por isso, é uma relação social. 

Exemplos de tipos ideais: 

O burguês capitalista, o protestante calvinista, a esposa da burguesia na sociedade capitalista, o operário inglês de fábrica têxtil, o camponês francês no século XIX, o patrício romano (Weber o definiu em sua obra “As causas sociais do declínio da cultura antiga”). 



Karl Marx (1818-1883) 

· A Ideologia Alemã, 

· O Capital; 

· O Manifesto Comunista, 

· O 18 Brumário, 

· Contribuição à crítica à Economia Política. 

Marx (1818 – 1883) e seu tempo instigaram Marx a pensar sobre sua época e sua sociedade, para transformá-la As desigualdades sociais da sociedade capitalista, a exploração do proletariado e o avanço do Capital. 

Tese de Marx: Materialismo Histórico 

Homem = ser histórico porque é capaz de produzir as condições de sua existência material e intelectual 

Homem = ser determinado pela História às condições de sua existência material e intelectual é dada pelo contexto histórico. 

História Humana = interpretação científica - Rejeitava as interpretações religiosas para a Natureza e para a História 



Materialismo Histórico 

A História Humana é regida por um movimento dialético em que a conjuntura econômica e social engendra em si mesma as forças históricas que a modificarão. 

A evolução da História é determinada pelo MATERIALISMO HISTÓRICO, caracterizado pela luta entre as classes antagônicas conforme o modo de produção da época. 

· Meios de produção 

· Relações de produção 

· Trabalho proletariado 

· Burguesia 

· Apropriação de modo desigual das bases materiais/econômicas pelas classes sociais no contexto capitalista 

Síntese: 

Cada sociedade em sua época apresenta um tipo de propriedade dos meios de produção. 

Apresenta uma forma de divisão social do trabalho determinada pelas relações entre os proprietários dos meios de produção e os trabalhadores. 

As transformações históricas ocorrem em virtude das contradições entre as forças produtivas e os detentores dos meios de produção 

Marx: ideias revolucionárias 

Sociedade e Propriedade capitalista => realiza a separação integral entre proprietários dos meios de produção e forças produtivas 

As condições e os instrumentos do trabalho separados do próprio trabalho 

Marx: a consciência de classe 

Proprietários dos meios de produção com controle da distribuição e do consumo dos produtos. 

Χ 

Massa de Trabalhadores Assalariados detém a força de trabalho colocada à disposição no mercado de compra e venda da mão-de-obra 

Alienação e ideologia 

Alienação = o operário não vislumbra o mundo real e a exploração, não sabe o que produziu e qual o seu valor. 

Ideologia = a burguesia produz um conjunto de ideias que esconde a luta de classes e a exploração do proletariado. Isso impede que o proletariado tenha consciência da exploração 

Contribuição de Marx: a mais-valia 

Trabalho = elemento central para se compreender uma dada sociedade histórica. 

Sociedade capitalista: trabalho = mercadoria. 

Qual o valor do trabalho de um proletário no capitalismo? 

Trabalho efetivo ≠ valor pago pelo trabalho, tal diferença = mais-valia => exploração do trabalho enriquece o capitalista 



Estado burguês e liberal para Marx 

Marx combate/desconstrói as ideias liberais, assim para ele: 

a economia não é a expressão de uma ordem natural racional. 

a propriedade privada não é um direito natural e o Estado não é resultado de um contrato social. 

O Estado é um instrumento de controle da burguesia, que se legitima pela Ideologia liberal (“o Estado acima das classes”, “a justiça é igual para todos”). A superação do estágio capitalista e do Estado e sociedade liberais. 

As contradições sociais e econômicas. 

A organização do proletariado a partir de uma consciência de classe. 

Luta de classes = vitória do proletariado e instauração da Ditadura Revolucionária ou do Proletariado (Socialismo). 

Movimento histórico que levaria ao Comunismo, fase histórica em que há o fim das classes sociais e portanto das lutas de classes. 

Comentários

Mensagem

Mensagem

Postagens mais visitadas deste blog

Bodas de Rosas - 17 anos de Casamento

Meu amor, hoje estamos de parabéns e celebrando 17 anos de união. Foi diante de Deus que prometemos amor e fidelidade e é diante d'Ele que todos os dias honramos nossas promessas e esta linda união por Ele abençoada. Com você e nosso filho a vida é o mais apaixonante dos desafios, e não existem obstáculos difíceis demais ou impossíveis de ultrapassar. A Deus agradeço a incrível bênção que recebi no dia em que conheci você e em nossos corações nasceu a chama do amor mais puro e sincero. Que nosso caminho seja longo e maravilhoso e que em cada novo dia juntos renovemos os bons sentimentos em nossos corações. Que Deus nos conceda muitos anos de vida compartilhada e que entre nossa família, sempre reinem a harmonia, a amizade, o companheirismo e o amor, como até agora. Eu te amo, muito!

BIOGRAFIA RICARDO NUNES - O DONO DA RICARDO ELETRO

UMA HISTÓRIA EMOCIONANTE E VITORIOSA

Hoje eu quero comentar uma história de vida que assisti no Caldeirão do Huck nessa semana. Foi a história de mais um mineiro que acreditou no seu sonho, lutou muito e hoje é um vencedor, sem contudo perder a humildade.


O nome dessa pessoa que aprendi a admirar é Ricardo Nunes.

RICARDO nasceu em Divinópolis - Minas Gerais, em menos de duas décadas, Nunes partiu do ponto zero -- zero mesmo -- para tornar-se dono de uma das dez maiores redes de lojas de varejo do país. Sua trajetória empreendedora começou cedo e teve profunda influência de seu pai, um comerciante de bijuterias. "Meu pai morreu quando eu era criança", diz Nunes, o segundo de quatro filhos. Aos 12 anos após perder o pai Ricardo tinha que ajudar a mãe a cuidar dos irmãos, e por isso começou a vender as mexericas do sitio.
Ia vender perto das escolas e descobriu que gritando, vendia mais. Logo começaram a aparecer outras crianças vendendo perto dele, e então ele aprendeu que precis…

TATUAGEM NATURAL QUE DURA 5 ANOS

ADOREI ESSA NOVIDADE

Ontem aprendi com uma coordenadora da escola uma coisa super legal. Ela me contou que na sua adolescencia fez uma tatuagem natural que durou 5 anos!!!





Isso mesmo!!! Aqui nessa região eles usam um líquido da castanha do Caju para fazer tatuagem. Fica por 5 anos e depois desaparece.
Funciona dessa maneira . . .
A castanha contém um óleo-resina cáustica, conhecido como LCC (líquido da castanha de caju). A composição do LCC é principalmente de ácido anacárdico, cardol (11,31%) e seus derivados. Dentro da castanha é que se encontra a amêndoa oleaginosa, comestível, conhecida e comercializada como castanha de caju.

O LCC causa forte irritação na pele, deixando cicatrizes quase indeléveis que jovens usam para fazer um tipo primitivo de tatuagem. O LCC espesso é de cor escura, tem uso popular para verrugas, calos, edemas, manchas na pele e tecidos de neoformação.

O uso em estado fresco do fruto (castanha) pode provocar lesões na pele, pois é terrivelmente cáustico. Quando as …