Pular para o conteúdo principal

COMO VALORIZAR O PROFESSOR E AS ESCOLAS NO BRASIL

Hoje estava lendo um artigo e encontrei a solução para a valorização do Professor e das Escolas no Brasil. Fica a dica para nosso futuro presidente, acabar com os VESTIBULARES e com o ENEM e as faculdades selecionarem os alunos segundo as notas que os mesmos obtiverem no ensino fundamental e médio. Isso é simples, economizaria milhões. Se os alunos, começarem a pensar desde cedo na importância de suas notas, de seu aprendizado, logo valorizarão os professores, o comportamento muda, os profissionais seriam mais cobrados até mesmo pelos alunos em questão de aprendizado, seriam mais respeitados, e consequentemente a valorização financeira seria obvia, uma vez que os melhores profissionais passariam também a ser disputados pelas melhores instituições de ensino. Ou seja, a escola que quiser o melhor professor oferece o melhor salário para segurar ele, assim como funciona em todas as empresas. A rede pública para ter professores e resultados e nossos nobres políticos mostrarem trabalho precisariam também disputar com as redes particulares esses professores, isso também se transformaria em aumento de salário. Enfim, alunos comportados, comprometidos, interessados, professores valorizados. Todo mundo feliz, se a receita é simples, não entendo como não é colocada em prática. Vejamos a reportagem como funciona nos EUA: 

"Diferente dos brasileiros, o desempenho dos estudantes americanos durante o colegial é fundamental para ingressar em um bom curso de educação superior. Enquanto os brasileiros precisam se dedicar aos estudos para alcançar bons resultados nos tão sofridos vestibulares, os americanos irão ter boas chances de serem aprovados nas instituições se provarem ter boas notas no currículo escolar. O esforço durante todos os anos letivos do ensino médio é compensado pelas chances de ingressar em uma boa universidade ou faculdade – o que pode servir como um grande motivador e incentivador de dedicação ao estudo. E é por este motivo que os currículos escolares dos alunos norte-americanos são muito competitivos.
Ainda é necessário passar por provas (como o SAT ou o ACT), mas o mais importante é ter boas notas, fornecer os papéis necessários e demonstrar entusiasmo em cursar a graduação de interesse. Prova disso é a necessidade da realização de uma redação que comprove a sua intenção de ingressar na instituição, além de relatar atividades curriculares e extracurriculares que comprovem o seu interesse pela graduação escolhida. Nos EUA, também são bastante valorizadas as cartas de recomendação (altamente levadas em consideração ao aplicar-se a uma vaga de emprego, por exemplo). É por este motivo que as instituições norte-americanas exigem que os candidatos às vagas apresentem, junto ao histórico escolar, pelo menos duas cartas de recomendação de professores do ensino médio – que deverão depor sobre o desempenho do candidato e afirmar suas qualidades como estudante."
Fonte:http://vestibular.brasilescola.com/estudar-no-exterior/conheca-os-passos-para-ingressar-uma-universidade-americana.htm

Comentários

Mensagem

Mensagem

Postagens mais visitadas deste blog

MINERAÇÃO ONÇA PUMA -OBRA 273 - OURILANDIA DO NORTE - PARÁ

MARÇO/2010 TRANSPORTADORES DE CORREIA -                VENTILADORES EM BAIXO DA GALERIA DREYER PRECIPITADORES SILOS DE PÓ, SILOS DE MINERIO SECO                                                                                                   CHAMINÉ GALPAO ESTOCAGEM DE EMERGENCIA DE MINERIO KILN LAVADOR DE GASES MÁQUINAS DE PÁTIO EMPILHADEIRA E RECUPERADORA MONTAGEM DO 4. PRECIPITADOR EM MONTAGEM PRECIPITADORES PRECIPITADORES SILOS DE PÓ, SILOS DE MINERIO SECO SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO DE AGUA - ASPIRAL

CIRURGIA PARA VOLTAR A OUVIR - IMPLANTE COCLEAR

O MILAGRE DA AUDIÇÃO IMPLANTE COCLEAR OU "OUVIDO BIONICO" Crianças e adultos vítimas de surdez profunda e sem poder aquisitivo para bancar uma cirurgia corretiva podem ter esperanças de voltar a escutar. Basta que o implante coclear seja indicado para o seu tipo de problema. Isso por que o SUS (Sistema Único de Saúde) já oferece esse tipo de operação em hospitais de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte. Desde 1990, 700 pessoas já foram beneficiadas. Em breve, o Rio de Janeiro também entrará na lista com o credenciamento do Hospital Gafrée e Guinle pelo Ministério da Saúde. A cirurgia é indicada para pessoas que não podem usar aparelhos auditivos convencionais.“É um procedimento de alta complexidade e o Sistema Único de Saúde arca com os todos os custos”, explica o Dr. Fernando Portinho, otorrinolaringologista, professor da Escola de Medicina da UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) e coordenador do projeto.O tratamento com

FAMILIA GUERARD, GHERARDI, GERARDI, GIRARDI

MINHA ÁRVORE GENEALÓGICA MEU NOME É MONIQUE, Meu tataravô ( LOURENÇO GHERARDI ) , minha tataravó ( ADELIA FERRAGATTI ) ele filho de ( LOURENÇO GHERARDI E DOROTEIA PERONO ), ela filha de ( GIACOMO FERRAGATTI E IRENE OZELIO) . meu bisavô materno ( LOURENçO FRANCISCO GHERARDI) e minha bisavó materna (VIRGINIA TAVARES ALBERGARIA GHERARDI ) , minha avó materna (ELZI GUERARDI NASCIMENTO) e meu avô materno (LUIZ GONZAGA DO NASCIMENTO), meus pais (MARIA DA GLORIA DO NASCIMENTO SOUZA e ADÃO HELIO DE SOUZA). Família Gerardi Em 06 de março de 1895 chegou ao porto de Santos, desembarcando do navio “ARNO” uma família vinda da região de Treviso, norte da Itália que se apresentou como  FAMÍLIA GIRARDI , mas por falha de grafia do oficial de registros da imigração o sobrenome passou a ser  GERARDI. Assim podemos considerar como origem da família o sobrenomeGIRARDI e a geração que que ficou no Estado de São Paulo, GERARDI. OLHA COMO É GRANDE A FAMILIA GUERARDI...  ESSES PARENTE