Pular para o conteúdo principal

Maysa Barreto faleceu. Antes disso, Ana Carolina de Oliveira respondeu à sua carta

Amigos, estou publicando a continuação da história de Maysa Barreto, retirei da revista online Época, Mulher 7x7- Essa história me emocionou muito e é uma lição de vida que vou levar sempre comigo. Não conheci Maysa mas já admiro muito e tenho certeza que neste momento está cumprindo a promessa que fez a Ana Carolina de Oliveira, está cuidando da pequena Isabela Nardoni. Admiro também a reporter Katia Melo, que nos proporcionou essa história, pois nos faz repensar nossa vida, . Parabéns Katia Melo, seu trabalho foi brilhante e impecável.


"Maysa Barreto, 26 anos, pernambucana, faleceu nesta sexta-feira em um hospital em João Pessoa. Seu corpo foi cremado ontem, em Recife. Esperei a autorização da família para noticiar e  assim estou fazendo neste domingo de Páscoa. Quando recebi a carta que ela gostaria de enviar a Ana Carolina, acreditei na possibilidade de que com a sua publicação, Maysa pudesser receber um transplante de medula. Fiquei pensando: o que posso fazer por essa moça?  Por vezes, nós da mídia temos a chance de fazer uma ponte entre quem precisa e quem pode doar. Pedi permissão a Maysa para publicar a carta e ela me deu. Disse apenas para ter o cuidado de não falar em quanto tempo o médico lhe deu de vida. Os médicos lhe deram apenas três meses de vida. E assim eu fiz em respeito à sua dignidade, à sua vontade de viver.



A sua história me emocionou muito e emocionou centenas de brasileiros. Formou-se uma corrente em prol da sobrevivência de Maysa. Muita gente rezou por ela, outros ofereceram serem voluntários para o transplante de medula. Algumas pessoas ainda me ligaram indicando médicos e tratamentos. Mas tudo foi rápido demais. Depois da publicação da carta na quarta-feira 30, Maysa foi internada às pressas e seu estado só foi piorando e ela entrou em estado de coma. A sua irmã Maria Clara, com quem tive contato ainda disse: “que bênçãos que as pessoas estão mandando!”.

Confesso que ainda estou muito tocada. A história de pessoas como Maysa comovem, porque nos trazem a magnitude da vida. Diante delas, nos deparamos com nossa mesquinhez, nossa pequeneza, nossa finitude.  Essa matuta, como ela mesma dizia ser, lembrava a todos que para viver é preciso ter coragem. E fé. Talvez por isso eu tenha me identificado com ela. Na minha apresentação aqui neste blog digo que sou uma Maria ( a da canção de Miltom Nascimento)  que tem a “estranha mania de ter fé na vida”.

Talvez seja esse o sentido da mensagem de Maysa Barreto: coragem e fé.  

Quero dizer que o pedido dela foi feito. Ana Carolina de Oliveira, mãe de Isabella Nardoni,  recebeu a sua carta e a respondeu antes de Maysa partir de vez. Nela, Ana Carolina dizia que se Maysa fosse encontrar sua Isabella que enviasse a ela um grande abraço da mãe.

Precisamos de mais Maysas, mais Ana Carolinas e mais Marias. Nesse mundo tão umbilical, precisamos de seres que nos façam repensar e redimensionar a nossa existência.

Agradeço a todos que tentaram ajudar e em especial à família de Maysa que me confiou a sua história."


Comentários

Anônimo disse…
Não tenho o que dizer...
Triste muito triste, mais linda essa hstória.

Mensagem

Mensagem

Postagens mais visitadas deste blog

Bodas de Rosas - 17 anos de Casamento

Meu amor, hoje estamos de parabéns e celebrando 17 anos de união. Foi diante de Deus que prometemos amor e fidelidade e é diante d'Ele que todos os dias honramos nossas promessas e esta linda união por Ele abençoada. Com você e nosso filho a vida é o mais apaixonante dos desafios, e não existem obstáculos difíceis demais ou impossíveis de ultrapassar. A Deus agradeço a incrível bênção que recebi no dia em que conheci você e em nossos corações nasceu a chama do amor mais puro e sincero. Que nosso caminho seja longo e maravilhoso e que em cada novo dia juntos renovemos os bons sentimentos em nossos corações. Que Deus nos conceda muitos anos de vida compartilhada e que entre nossa família, sempre reinem a harmonia, a amizade, o companheirismo e o amor, como até agora. Eu te amo, muito!

BIOGRAFIA RICARDO NUNES - O DONO DA RICARDO ELETRO

UMA HISTÓRIA EMOCIONANTE E VITORIOSA

Hoje eu quero comentar uma história de vida que assisti no Caldeirão do Huck nessa semana. Foi a história de mais um mineiro que acreditou no seu sonho, lutou muito e hoje é um vencedor, sem contudo perder a humildade.


O nome dessa pessoa que aprendi a admirar é Ricardo Nunes.

RICARDO nasceu em Divinópolis - Minas Gerais, em menos de duas décadas, Nunes partiu do ponto zero -- zero mesmo -- para tornar-se dono de uma das dez maiores redes de lojas de varejo do país. Sua trajetória empreendedora começou cedo e teve profunda influência de seu pai, um comerciante de bijuterias. "Meu pai morreu quando eu era criança", diz Nunes, o segundo de quatro filhos. Aos 12 anos após perder o pai Ricardo tinha que ajudar a mãe a cuidar dos irmãos, e por isso começou a vender as mexericas do sitio.
Ia vender perto das escolas e descobriu que gritando, vendia mais. Logo começaram a aparecer outras crianças vendendo perto dele, e então ele aprendeu que precis…

TATUAGEM NATURAL QUE DURA 5 ANOS

ADOREI ESSA NOVIDADE

Ontem aprendi com uma coordenadora da escola uma coisa super legal. Ela me contou que na sua adolescencia fez uma tatuagem natural que durou 5 anos!!!





Isso mesmo!!! Aqui nessa região eles usam um líquido da castanha do Caju para fazer tatuagem. Fica por 5 anos e depois desaparece.
Funciona dessa maneira . . .
A castanha contém um óleo-resina cáustica, conhecido como LCC (líquido da castanha de caju). A composição do LCC é principalmente de ácido anacárdico, cardol (11,31%) e seus derivados. Dentro da castanha é que se encontra a amêndoa oleaginosa, comestível, conhecida e comercializada como castanha de caju.

O LCC causa forte irritação na pele, deixando cicatrizes quase indeléveis que jovens usam para fazer um tipo primitivo de tatuagem. O LCC espesso é de cor escura, tem uso popular para verrugas, calos, edemas, manchas na pele e tecidos de neoformação.

O uso em estado fresco do fruto (castanha) pode provocar lesões na pele, pois é terrivelmente cáustico. Quando as …